Ministro do STF afirma que A Força do Querer ‘glamoriza’ crime organizado

Segundo ministro, novela apresentou "valorização" do tráfico. Foto: Agência Brasil

Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes declarou que a novela A força do querer, exibida pela Rede Globo, promove a glamorização do crime organizado. A fala foi realizada nesta sexta-feira (20), durante uma palestra na Escola Paulista de Magistratura, em São Paulo, ocasião em que o magistrado discursava sobre o papel do poder Judiciário no combate ao crime organizado.

Na ocasião, o juiz afirmou gostar de acompanhar as produções da teledramaturgia brasileira e que deve assistir, nesta sexta-feira (20), ao capítulo final da novela de Gloria Perez. Em sua fala, no entanto, o ministro reservou críticas para a abordagem da produção, direcionadas, principalmente, no enredo da personagem de Juliana Paes, Bibi Perigosa.

“Mostra aqueles bailes funk, fuzil na mão, colarzão de ouro, mulheres fazendo fila para os líderes do tráfico, só alegria. Aí mostra a Bibi, que se regenerou, ela tentando procurar emprego e não conseguindo. Qual é a ideia que é dada? Que é melhor você não largar. Enquanto você não larga, você está na boa. É uma valorização”, criticou Alexandre, que já ocupou o cargo de ministro da Justiça.

Ele se referiu ainda à personagem Rubinho, de Emilio Dantas: “O líder do tráfico não é o benfeitor, que substituiu o Estado e dá as boas condições de vida. Ele fala: ‘ou você faz o que eu quero, ou você vai morrer’. É assim que funciona. Não é essa beleza, não”. Em entrevista ao Viver, a autora da novela, Gloria Perez, já havia rebatido as críticas sobre uma suposta exaltação do tráfico: “Quem diz isso nem sabe o que é glamour! A não ser que ache mesmo que viver debaixo de tiroteio e caçado pela polícia seja um estilo de vida glamoroso.”

http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/viver/2017/10/20/internas_viver,727592/ministro-do-stf-afirma-que-a-forca-do-querer-glamoriza-crime-organiz.shtml#.We3qRqtYr6U.facebook

Anúncios

Colecionador de mulheres, Fábio Jr. chora degradação sexual autoescancarada da filha

[Pois então… O ‘comedor’ inveterado que numa de suas muitas trocas de mulher abandonou a esposa (Patrícia de Sabrit) declarando descaradamente que ‘a fila andou’, agora está choramingando a autodegradação sexual pública da filha. O que semeamos isso colhemos, senhor garanhão] O cantor, compositor, ator [e colecionador de corpos esculturais] Fábio Jr. abriu seu coração em entrevista concedida essa semana a CBCN rede norte americana, o gala foi questionado em relação a atuação da filha Cléo Pires que em uma recente entrevista acabou contando tudo sobre sua vida sexual, relatando que já fez sexo a 2 a 3 e em diversos lugares estranhos e esquisitos.

Emocionado, Fábio relembrou sua carreira e falou do tempo em que os filhos respeitavam os pais e não ficavam expondo sua vida sexual em televisões e rádios.

O artista comentou sobre as declarações de sua filha Cléo Pires, que em sucessivas entrevistas recentes que está muito magoado com a filha porque não é fácil pra um pai ver a sua filha contar sobre suas experiências sexuais em televisão.

Brincadeira de mal gosto, nunca gostei disso disse o ator, criamos ela com tanto carinho e amor e agora por seguidas vezes tenho me decepcionado com suas declarações e desabou em lagrimas a repórter norte americana acabou não se contendo também e começou a chorar, a produção do programa interrompeu trazendo um copo de agua para a repórter e para Fabio Jr. Que acabou se contendo e não quis mais continuar a entrevista.

E deixou um recado para as mulheres que não se exponham tanto pois é vergonhoso para um pai assistir sua filha falando sobre os acontecimentos de sua vida sexual.

http://www.sociedadeoculta.com/2017/10/19/apos-cleo-expor-sua-vida-sexual/

Padre interrompe missa ao notar presença de Lula “Na minha igreja não entra bandido

Padre José apesar da idade avançada é conhecido por ser um grande critico da esquerda, ministrando até mesmo sermões em apoio da Lava-jato e apoiando o impeachment de Dilma.

A missa foi interrompida e padre José fez questão de ressaltar que todos que vão contra uma operação que tem como finalidade prender corruptos são inimigos da igreja.

“Aqui na casa de Deus acolhemos todo mundo desde que se arrependa de seus atos, hoje está aqui presente um senhor condenado e que jura não ser culpado dos crimes que cometeu além de apoiar o socialismo, e são valores que não são bem vindos nessa santa igreja”

Lula muito comovido conforme quem estava presente se assustou   no mesmo momento levantou do banco e seguiu sentido a porta da igreja cabisbaixo, com semblante de desapontado com a situação que ocorreu.

Em seguida o padre ressaltou que não admite esse tipos de pessoas que se fazem de inocentes  e vão a igreja pra tentar ganhar credibilidade passando uma visão de que a igreja prega a mentira.

Opinião do blogueiro:

Apoio o padre, acho que fez muito certo, e queria que não só padres mas qualquer tipo de autoridade pegasse como exemplo a atitude do padre José e replicasse.
http://www.sociedadeoculta.com/2017/10/18/padre-interrompe-missa-ao-notar-presenca-de-lula/

‘Deplusizetado’ que fugiu da PF de pijama morou dez anos em hotel e até hoje não pagou a conta

aaaaaaa

O deputado estadual Gilmar Fabris (PSD), atualmente preso pela ação da Operação Malebolge, responde a uma ação de cobrança movida pela empresa Paiaguás Hotéis S/A por causa de uma dívida de R$ 29,8 mil. A empresa alega que o parlamentar morou 10 anos no Hotel Paiaguás, situado na avenida Historiador Rubens de Mendonça, e saiu do local sem pagar a conta. (Foto: Suspeito fugiu com uma mala preta com possíveis documentos incriminadores. Polícia investiga quem o avisou sobre a operação)

Fabris teria se hospedado pela primeira vez no hotel em 1997 e morado lá até 2007. Pelos cálculos dos diretores do hotel, o deputado deve quatro meses de hospedagem. O período do débito vai de agosto a dezembro de 2006. Fabris era o responsável pelo pagamento do valor da hospedagem de dois apartamentos conjugados. Em um deles morava o seu motorista pessoal Francisco Santana, que não figura como réu na ação de cobrança.

O juiz Yale Sabo Mendes, da Sétima Vara Cível da Comarca de Cuiabá, chegou a condenar o deputado ao pagamento da dívida ainda em agosto de 2015. O magistrado entendeu que a dívida era “inconteste”. Durante a ação, Fabris chegou a alegar não ser o responsável pelo pagamento da hospedagem de seu motorista pessoal, mas o juiz rejeitou a proposição. O deputado também defendeu a prescrição do processo, o que também foi negado.

Apesar da condenação, Fabris conseguiu evitar o pagamento do valor através de recursos interpostos à sentença. Em um deles, o deputado adverte que a condenação foi irregular, uma vez que não foi intimado pessoalmente para a audiência de instrução e julgamento.

Ao analisar o pedido, o magistrado entendeu que o advogado de Fabris foi intimado e que, deste modo, não seria possível anular a sentença. Atualmente, o processo foi remetido da Sétima Vara Cível para a 2ª instância. Com a mudança, os desembargadores do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) é que deverão decidir se a dívida merece ou não ser paga.

A Paiaguás Hotéis S/A, empresa por trás do Hotel Paiaguás, pertence à família Nigro. Entre os sócios-proprietários está o secretário-adjunto de Turismo do Estado de Mato Grosso, Luiz Carlos de Oliveira Nigro. A administração da empresa cabe a Leopoldo Mario Nigro Filho e Valeria Bezerra Ribeiro Nigro. O capital social da Paiaguás é avaliado em R$ 13,9 milhões.

A reportagem do LIVRE tentou contato com assessoria do deputado Gilmar Fabris, mas os advogados que atuam no caso só irão se manifestar no processo judicial. A defesa se limitou a afirmar que considera questionável muitos dos elementos utilizados pelo hotel na cobrança.

http://olivre.com.br/geral/gilmar-fabris-e-acusado-de-morar-10-anos-em-hotel-e-sair-sem-pagar/9260

Placa oficial em Brasília indica “corrupção e formação de quadrilha” como localização de ministérios

Um adesivo colocado sobre um placa de trânsito de Brasília surpreendeu quem passou em frente ao Congresso Nacional, nesta segunda-feira. Sobre a estrutura onde se indica a localização na Esplanada dos Ministérios, os dizeres “Formação de quadrilha”, “Corrupção ativa” e “O grande acordo nacional.” (Imagem: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo)

Os dois primeiros fazem referência aos crimes pelos quais o presidente Michel Temer é acusado e será julgado nos próximos dias na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados. O terceiro, à frase dita pelo líder do governo no Sendo, senador Romero Jucá, do PMDB de Roraima. Em conversa gravada no auge da crise que gerou o impeachment da presidente Dilma Rousseff, Jucá defendeu uma articulação para substituí-la por Temer num “grade acordo nacional” dos poderes.

O responsável pelo adesivo afixado sobre a placa, feito com um material semelhante ao de um ímã de geladeira, ainda é desconhecido. Os dizeres ficaram expostos até o início da tarde, quando policiais militares desobstruíram as informações originais da sinalização. Não houve dano material ao patrimônio público. As palavras foram escritas e grafadas com letras e fonte semelhantes às padronizadas nesse tipo de sinalização usada na cidade.

http://www.agenciadoradio.com.br/noticiaView.zhtml?codigoNoticia=PRAN171285

Vira-lata invade casamento, deita no véu da noiva que diz: ‘Foi uma bênção’

Vira-lata em casamento surpreendeu noivos em Laranjal Paulista (Foto: Arquivo Pessoal/Felipe Paludetto)

Foi durante a benção das alianças que os noivos Marília Pieroni e Matheus Martins tiveram uma visita inusitada na cerimônia de casamento em Laranjal Paulista (SP). Para fugir da forte chuva, um cachorro vira-lata invadiu o clube onde acontecia a celebração, correu pelo corredor e escolheu como “abrigo” nada menos do que o véu da noiva. E o que era para ser um “incômodo” e até chegou a causar apreensão entre os convidados se transformou em motivo de riso com a reação da noiva, que afirma que “adorou a visita”. (Vira-lata em casamento surpreendeu noivos em Laranjal Paulista (Foto: Arquivo Pessoal/Felipe Paludetto)

A cena foi registrada pelo fotógrafo Felipe Paludetto e compartilhada nas redes sociais pelo músico e convidado Sisnando de Luca. A publicação de Sisnando com um texto relatando como tudo aconteceu em forma de crônica viralizou na web. Até esta terça-feira (10) o post estava com mais de 6 mil curtidas, além de quase mil compartilhamentos. Para a noiva, foi algo que deixou o casamento ainda mais especial.

“Ele parece que adivinhou que amo animais. Eu achei muito fofo ele deitado ali no véu. Fiquei com dó e achei incrível. Eu fiquei surpresa quando olhei ele ali todo pomposo deitado. Tive uma crise de riso quando eu vi. Foi uma benção a visita dele”, diz Marília.

 Ao G1, a servidora pública, de 28 anos, contou que sempre sonhou em ter um casamento ao ar livre e escolheu o mês de setembro por chover menos. Foram dois anos planejando a cerimônia. Porém, na data escolhida -30 de setembro- choveu.

Com isso, foi necessário montar uma estrutura improvisada com uma lona de plástico ao lado do salão social, o que fez com que bolsões de água se formassem no ambiente. Só o que ela não sabia era que, além da apreensão por causa da chuva, havia um visitante incomodando os convidados.

“Colocamos uma tenda, mas havia bolsões de água. Eu cheguei e parei com o carro na frente, mas não me deixaram entrar. Vi uma movimentação, mas não sabia muito ao certo o que estava acontecendo. Depois descobri que era porque alguns convidados estavam querendo tirar o cachorro de lá. Ele estava sujo e indo em direção de todos”, conta.

Ainda segundo a noiva, a marcha nupcial tocou e o visitante, apelidado de Snoop, mais uma vez invadiu o local e entrou primeiro do que ela.

“Eu fiquei sabendo que ele entrou primeiro do que eu quando começou a marcha. Isso causou apreensão em todos. Mais uma vez tentaram tirá-lo do local e meu marido disse que estava apreensivo”, conta.

 Cerimônia aconteceu em um clube de Laranjal Paulista: 'Amei a visita', diz a noiva (Foto: Arquivo Pessoal/Felipe Paludetto )
 

Mas durante a cerimônia o cachorro voltou e, após deitar no véu, conseguiu conquistar até aqueles que não queriam sua presença. O fotógrafo Felipe, que registrou toda a cena, diz que foi questão de segundos para captar a surpresa dos noivos. (Cerimônia aconteceu em um clube de Laranjal Paulista: ‘Amei a visita’, diz a noiva (Foto: Arquivo Pessoal/Felipe Paludetto)

“Foi tudo muito rápido. Coisa de segundos. Esse cachorro enfadou todo mundo porque pulava em uns e sujava outros. O mais lindo de tudo isso é que estava muito sujo e quando deitou pensamos: ‘caramba e agora? Mas Marilia olhou pra ele e disse: ‘deixem ele aí’. Ele deitou porque deve saber o quanto eu amo animais’. Foi demais”, detalha.

Segundo Marília, ela não esperava que esse momento em seu casamento ia viralizar na internet.

Matheus e Marília tiveram a visita de um vira-lata durante cerimônia (Foto: Arquivo Pessoal/Felipe Paludetto )

“Quando o Sisnando falou que ia compartilhar a história do que tinha acontecido não imaginava que muitas pessoas iam curtir e compartilhar. Estou assustada até agora com toda essa repercussão, mas feliz ao mesmo tempo”, ressalta. (Matheus e Marília tiveram a visita de um vira-lata durante cerimônia (Foto: Arquivo Pessoal/Felipe Paludetto )

Cachorro invadiu cerimônia e deitou no véu da noiva em Laranjal Paulista (Foto: Arquivo Pessoal/Felipe Paludetto)
(Cachorro invadiu cerimônia e deitou no véu da noiva em Laranjal Paulista (Foto: Arquivo Pessoal/Felipe Paludetto)

https://g1.globo.com/sao-paulo/itapetininga-regiao/noticia/vira-lata-invade-casamento-deita-no-veu-da-noiva-e-imagem-bomba-na-webfoi-uma-bencao.ghtml

Americano vive com os cadáveres do irmão gêmeo e da mãe por mais de um ano

Um homem foi indiciado recentemente após viver em casa com os cadáveres do irmão gêmeo e da mãe por mais de um ano. Robert James Kuefler, de 60 anos, afirmou não ter reportado as mortes a autoridades por “estar traumatizado”.

“Estava traumatizado. O que você faria?”, disse Robert à agência Associated Press no último sábado (7/10). “As pessoas pensam que eu sou maluco, mas eu não sou. Eu os amava”, acrescentou ele.

Em delegacia de White Bear (Minnesota, EUA), Robert disse que o irmão morreu naturalmente quando estava sentado em uma cadeira. Ele levou o corpo para o banheiro. A mãe, que, segundo ele, estava morrendo, repousava no seu quarto.

Dias depois, para “esfriar a cabeça por algumas horas”, Robert foi dar uma volta. Ao retornar, a mãe estava morta, de acordo com o seu relato.

Segundo a autópsia, Richard, o irmão, morreu em julho de 2015. A mãe, Evelyn, faleceu um mês depois, ambos de causa natural.

Robert chegou a mandar cartões de Natal dizendo que a mãe e o irmão não estavam bem de saúde. Ele não aceitava visitas e não atendia chamadas telefônicas. A polícia decidiu ir à residência da família Kuefler após denúncia de vizinhos.

A polícia suspeitava que Robert estivesse se aproveitando das contas bancárias dos falecidos, mas nenhuma delas registrou movimentação no período.

O americano foi indiciado por ocultação de cadáveres. Robert terá acompanhamento psicológico.

http://www.midianews.com.br/variedades/americano-vive-com-os-cadaveres-do-irmao-gemeo-e-da-mae-por-mais-de-um-ano/308832