Obituário diz que homem viveu ‘muito mais do que merecia’

Leslie Ray Charging (foto) não deixou a menor saudade ao morrer aos 75 anos em Galveston, no Texas. Em seu obituário, sua própria filha deixa claro que ele viveu “29 anos mais do que o esperado e muito além do que merecia”.

Em uma entrevista a uma emissora afiliada à CNN, a mulher, que pediu para não ter seu nome divulgado, explicou que o pai era alcoólatra e violento com a família e justificou o texto agressivo publicado no site de uma agência funerária e retirado do ar após ser compartilhado por milhares de pessoas.

“Peço desculpas a qualquer um que tenha sido ferido por meu pai e sinto que teria sido ofensivo retratá-lo de qualquer outra maneira… e fico feliz por aqueles que simplesmente não entendem (o obituário), porque isso significa que vocês tiveram bons pais. Por favor deem valor ao que vocês têm”.

Ainda de acordo com a filha, Charging foi cremado e suas cinzas estão guardadas em um

eleiro na fazenda da família.

O texto do obituário dizia o seguinte:

“Leslie Ray ‘Popeye’ Charping nasceu em Galveston em 20 de novembro de 1942 e morreu em 30 de janeiro de 2017, o que foi 29 anos depois do esperado e muito além do que merecia.

Quando jovem, Leslie logo se tornou um modelo de mau pai combinado a doença mental e um completo comprometimento com bebidas, drogas, comportamento mulherengo e geralmente ofensivo. Leslie se alistou para servir na Marinha, mas não tanto de forma corajosa e patriótica, mas mais como parte de uma estratégia para escapar de sentenças criminais.

Os hobbies de Leslie incluíam ser abusivo com sua família, expedições ao paraíso para os amados animais de estimação da família e pescaria, na qual ele era menos talentoso do que nas anteriormente citadas. A vida de Leslie não serviu para outro proposito óbvio, ele não contribuiu para a sociedade ou serviu à comunidade e não possuía qualidades que o redimiam além de seu rápido sarcasmo racista (sic) que era divertido durante seus dias sóbrios.

Com a morte de Leslie ele será lembrado apenas por aquilo que nunca fez: ser um marido e pai amoroso e um bom amigo.

A morte de Leslie prova que o mal de fato morre e esperançosamente marca um tempo de cura e segurança para todos”.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/obituario-diz-que-homem-viveu-muito-mais-do-merecia-nos-eua.ghtml

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s