Conselho ouve hoje testemunhas de Jean Wyllys em ação por cusparada em Bolsonaro

Cusparada de Jean Wyllys em Jair Bolsonaro durante votação do impeachment na Câmara, no dia 17 de abril

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados reúne-se nesta terça-feira (8) para discutir quatro processos que estão em análise no colegiado. Uma das matérias na pauta é a ação contra o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), acusado de quebra de decoro parlamentar devido à cusparada na direção do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ). O episódio ocorreu em 17 de abril, no plenário da Câmara, durante a votação da admissibilidade do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. (Reprodução/Internet Cusparada de Jean Wyllys em Jair Bolsonaro durante votação do impeachment na Câmara, no dia 17 de abril)

Na reunião desta terça-feira, serão ouvidos ouvidos os deputados Chico Alencar (PSOL-RJ), Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) e Alberto Fraga (DEM-DF). O relator da ação contra Jean Wyllys, deputado Ricardo Izar (PP-SP), tem 30 dias úteis para concluir as diligências e a instrução do processo por quebra de decoro parlamentar.

Após a oitiva, o Conselho de Ética pode votar o parecer preliminar elaborado pelo deputado Júlio Delgado (PSB-MG) em outro processo contra Wyllys, iniciado pelo Partido Social Cristão (PSC). O PSC pede que o colegiado puna o deputado do PSOL por mensagem postada no Facebook no qual critica os “delírios homofóbicos de políticos e líderes religiosos mentirosos”, ao comentar o massacre de gays em boate de Orlando (EUA).

Bolsonaro

Também está na pauta a votação do processo iniciado pelo Partido Verde (PV) contra o deputado Jair Bolsonaro. O partido aponta que Bolsonaro teria feito “apologia ao crime de tortura”. Também durante a votação da admissibilidade do impeachment de Dilma, o deputado do PSC homenageou o coronel Brilhante Ustra .

Essa já é a terceira vez que o colegiado tenta votar o processo contra o deputado do PSC. O relator do processo, deputado Odorico Monteiro (PROS-CE), sugere aceitar a denúncia oferecida Partido Verde.

Por fim, o Conselho pode votar ação do Partido dos Trabalhadores (PT) contra o deputado Laerte Bessa (PR-DF). Bessa é acusado de proferir, em discurso no Plenário da Câmara, ofensas não apenas contra o partido, mas também contra a ex-presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e filiados da legenda.

 http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2016-11-08/jean-wyllys-conselho-de-etica.html

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s