Bandidos voltam ao local do crime, mas saem livres, leves e soltos porque PM e nem P.Civil atenderam clamor das vítimas

Em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, assaltantes que haviam roubado uma conveniência de um posto de combustíveis voltaram ao local dias depois do crime, mas como consumidores. Nos dois casos, as câmeras do circuito interno registraram as imagens. A Polícia Militar foi chamada, mas disse que não poderia atender a ocorrência porque seria de competência da Polícia Civil, disse Marcos Roberto Medeiros, dono do comércio.

A conveniência do posto de combustíveis foi assaltada na madrugada do dia dia 4 de junho. Dois homens entraram no comércio e um deles, armado, anunciou o assalto ao operador do caixa, enquanto o outro dava cobertura para o crime. Depois do roubo, eles fugiram.

“O pessoal veio em torno de 3h40, fez o assalto no nosso funcionário e foi embora. Foi chamada a polícia, que fez a verificação”, disse Medeiros.

No dia 12 de junho eles voltaram para o posto, também de madrugada, e entraram na conveniência. Dessa vez, a conveniência estava cheia. Eles deram uma volta pelo espaço e depois um deles foi até o caixa, comprou um maço de cigarros e foi embora.

“Quando ele voltou, o funcionário ligou para o 190. O 190 perguntou pra ele se os caras estavam armados. Agora, como que o funcionário vai saber, tem autoridade de perguntar pro ladrão se ele está armado? Isso aí é serviço da polícia. Aí a polícia não veio. Aí eles ligaram pra mim, 3h40, e eu liguei direto no celular da PM”, disse Medeiros

O empresário contou que disse ao policial militar que o atendeu que a mesma pessoa que tinha cometido o assalto estava lá de novo e que os funcionários do posto estavam com medo. “Ele falou pra mim que ele simplesmente não poderia fazer nada, que isso era um problema da Polícia Civil”, relatou.

A Polícia Civil aderiu à greve dos servidores do estado, iniciada no dia 31 de maio. Em Rondonópolis, a 1ª Delegacia está registrando apenas boletins de ocorrência de flagrantes. A Polícia Militar disse que vai investigar por que a equipe de plantão não foi até o local assaltado e disse que está à disposição do comerciante caso ele queira registrar boletim de ocorrência.

“Agora você tá com o cara que assaltou a sua loja, que é bandido, ele está lá dentro da sua loja e a polícia fala que não pode fazer nada? Então o que vai ser feito?”, questionou Medeiros.

Os escrivães encerraram a greve e já retornaram ao trabalho. Por causa disso, o delegado regional de Rondonópolis, Claudinei Lopes, disse que serão retomadas as investigações de casos de assaltos como esse à conveniência do posto.

http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2016/06/bandidos-roubam-conveniencia-e-dias-depois-voltam-ao-local-como-clientes.html

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s