Cantora é condenada à prisão por comer banana em videoclipe

aaaaaa

A cantora egípcia Shaimaa Ahmed, mais conhecida como Shyma, foi condenada a dois anos de prisão no Egito por “incitar a depravação e a libertinagem”, ao aparecer em um videoclipe comendo uma banana e vestindo roupas íntimas.

Em cenas do clipe da música “I Have Issues”, a cantora lambe uma maçã e come uma banana em uma sala de aula. As imagens causaram indignação na população mais conservadora do país, que pediu uma punição para Shyma.

A cantora foi detida em novembro e pediu desculpas em sua página no Facebook – que foi excluída – para quem não aprovou o vídeo, alegando que não imaginaria tamanha repercussão. “Nunca imaginei que eu ficaria sujeita a um ataque tão forte de tanta gente”, escreveu.

Os fãs de Shyma consideraram a prisão como mais uma forma de opressão no país.

Além da jovem cantora de 25 anos, o diretor do vídeoclipe também foi condenado a dois anos de prisão. Eles ainda podem recorrer da sentença.

Essa não foi a primeira vez que uma mulher foi presa no Egito por “inicitar a devassidão”. Em 2016, três dançarinas foram condenadas a seis meses de prisão pelo mesmo motivo.

https://www.metropoles.com/entretenimento/musica/cantora-e-condenada-a-prisao-por-comer-banana-em-videoclipe

Anúncios

Onça dá ‘rolezinho’ em condomínio e assusta moradores em Goiás

Imagens de câmera de segurança mostra a caminhada da onça no condomínio em Goiânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Os moradores de um condomínio no Conjunto Vera Cruz, em Goiânia, relataram ter visto a onça que anda rondando a região. Imagens de câmeras de segurança também mostram o animal circulando pela redondeza. Quando o felino pulou um alambrado, o comerciante Paulo Jorge dos Santos e a família o viram. (Imagens de câmera de segurança mostra a caminhada da onça no condomínio em Goiânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

“A gente imagina ver um cachorro do vizinho ou outro bicho de estimação no quintal, mas uma onça, jamais. Isso é surreal”, afirmou Santos.

Esposa dele, a também comerciante Diva Alves comentou que lembra como foi a reação da filha ao presenciar a cena. “A Paulinha saiu correndo: ‘Mãe do céu, uma onça. Não acredito’”, comentou em entrevista à TV Anhanguera.

Medo

Além deles, outros moradores estão com medo e relatam que evitam circular pelo condomínio, usar a pista de corrida e as áreas de lazer. O presidente da associação dos moradores, Ademilson Salamão, contou que a administração já tomou providências.

“Nós instalamos sensores de movimento com luzes pra poder espantar esse animal. Foi uma orientação dos órgãos ambientais”, esclareceu.

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) diz acreditar que o animal é o mesmo que tenta capturar no Morro do Mendanha desde fevereiro deste ano. O órgão afirma que as buscas neste mês de dezembro devem ser intensificadas. Já foram feitas três tentativas de pegar o felino, mas nenhuma foi bem sucedida.

Ainda conforme o Ibama, o animal não tem o hábito de atacar pessoas, mas, por precaução, o órgão chamou uma equipe do Instituto Onça Pintada, que deve chegar a Goiânia na próxima semana para tentar capturar o bicho.

“A ideia é essa: tirar ela daqui e levar para uma área de ocorrência desse animal e longe da área urbana”, explicou o superintendente estadual do Ibama, Renato de Paiva.

https://g1.globo.com/go/goias/noticia/moradores-relatam-susto-ao-ver-onca-dentro-de-condominio-em-goiania-surreal.ghtml

Executivo que incentivou uso em massa de redes sociais agora diz que elas estão ‘dilacerando a sociedade’

Chamath Palihapitiya durante o fórum da Escola de Negócios de Stanford em 10 de novembro.

Um ex-alto executivo do Facebook fez um mea culpa por sua contribuição para o desenvolvimento de ferramentas que, em sua opinião, “estão dilacerando o tecido social”. Chamath Palihapitiya, que trabalhou na empresa de Mark Zuckerberg de 2007 a 2011, da qual chegou a ser vice-presidente de crescimento de usuários, acredita que “os ciclos de retroalimentação de curto prazo impulsionados pela dopamina que criamos estão destruindo o funcionamento da sociedade. Sem discursos civis, sem cooperação, com desinformação, com falsidade”.

Palihapitiya fez essas declarações sobre o vício em redes sociais e seus efeitos em um fórum da Escola de Negócios de Stanford no dia 10 de novembro, mas o site de tecnologia The Verge as publicou na segunda-feira e, através dele, jornais como o The Guardian. Palihapitiya — que trabalhou para aumentar o número de pessoas que usam as redes sociais — recomendou ao público presente no fórum que tomasse um “descanso” no uso delas.

Esclareceu que não falava apenas dos Estados Unidos e das campanhas de intoxicação russas no Facebook. “É um problema global, está corroendo as bases fundamentais de como as pessoas se comportam consigo mesmas e com as outras”, enfatizou, acrescentando que sente “uma grande culpa” por ter trabalhado no Facebook. Falou sobre como as interações humanas estão sendo limitadas a corações e polegares para cima e como as redes sociais levaram a uma grave falta de “discurso civil”, à desinformação e à falsidade.

Na palestra, Palihapitiya — agora fundador e CEO da Social Capital, com a qual financia empresas de setores como saúde e educação — declarou ser uma espécie de objetor de consciência do uso de redes sociais e anunciou que quer usar o dinheiro que ganhou no Facebook para fazer o bem no mundo. “Não posso controlar [o Facebook], mas posso controlar minha decisão, que é não usar essa merda. Também posso controlar as decisões dos meus filhos, que não podem usar essa merda”, disse, esclarecendo que não saiu completamente das redes sociais, mas que tenta usá-las o mínimo possível.

O ex-vice-presidente do Facebook alertou que os comportamentos das pessoas estão sendo programados sem que elas percebam. “Agora você tem que decidir o quanto vai renunciar”, acrescentou. Palihapitiya fez referência ao que aconteceu no estado indiano de Jharkhand em maio, quando mensagens falsas de WhatsApp sobre a presença de supostos sequestradores de crianças acabaram com o linchamento de sete pessoas inocentes. “Estamos enfrentando isso”, criticou Palihapitiya, acrescentando que esse caso “levado ao extremo” implica que criminosos “podem manipular grandes grupos de pessoas para que façam o que eles querem”.

Mas Palihapitiya não criticou apenas os efeitos das redes na maneira pela qual a sociedade funciona, mas todo o sistema de funcionamento de Silicon Valley. Segundo ele, os investidores injetam dinheiro em “empresas estúpidas, inúteis e idiotas”, em vez de abordar problemas reais como mudança climática e doenças curáveis.

As críticas de Palihapitiya às redes se juntam às do primeiro presidente do Facebook, Sean Parker, que criticou a forma como a empresa “explora uma vulnerabilidade da psicologia humana” criando um “ciclo de retroalimentação de validação social”.

Além disso, um ex-gerente de produto da empresa, Antonio García-Martínez, acusou o Facebook de mentir sobre sua capacidade de influenciar as pessoas em função dos dados que coleta sobre elas e escreveu um livro, Chaos Monkeys, sobre seu trabalho na empresa. No último ano vem crescendo a preocupação com o poder do Facebook, seu papel nas eleições norte-americanas e sua capacidade de amplificar notícias falsas.

Imprensa norte-coreana anuncia que Kim Jong-un tem o poder de ‘controlar a natureza’

Kim Jong-un em sua visita ao Monte Paektu (Foto: AFP/KCNA)

Já é fato conhecido que o regime norte-coreano regularmente exalta supostas habilidades de Kim Jong-un. Mas a última proeza atribuída a ele é capaz de surpreender até seu mais empolgado seguidor: o jornal oficial “Rodong Sinmun” publicou em seu site uma reportagem que afirma que o líder supremo é capaz de “controlar a natureza”. (Kim Jong-un em sua visita ao Monte Paektu (Foto: AFP/KCNA)

O texto relata uma visita de Kim ao Monte Paektu, a “sublime montanha da revolução”. “Quando Kim Jong-un ascendeu ao seu topo, atravessando grossa neve, um tempo bom sem precedentes na nevasca de dezembro se abriu, expondo sua figura majestosa”, relata a notícia.

“Para mostrar alegria com a aparição do incomparavelmente ilustre comandante que controla a natureza, o coração do sempre em mudança Lago Chon, no topo do Monte Paektu, apresentou um cenário encantador com picos mágicos e deslumbrante luz do sol em suas ondas cristalinas e azuis”, prossegue o texto.

O extraordinário poder atribuído agora a Kim soma-se a outros feitos alardeados pelo regime norte-coreano. Uma reportagem da TV sul-coreana YTC afirmou dois anos atrás que professores norte-coreanos do ensino fundamental e médio estariam recebendo manuais descrevendo as proezas do líder, como por exemplo, que ele foi uma criança prodígio que aprendeu a dirigir aos 3 anos e que, aos 9, já era campeão de iatismo.

O material seria usado em uma nova disciplina, “Atividades revolucionárias de Kim Jong-un”. Os alunos também estariam aprendendo que Kim é um excelente artista e compositor.

O culto à personalidade de Kim repete o que ocorria com o pai dele, Kim Jong-il, morto em 2011. Segundo relato oficial, ele aprendeu a andar com três semanas de vida e a falar com oito.

De acordo com a reportagem sul-coreana, as façanhas do antigo de Kim Jong-un ainda envolviam corrigir seus professores por interpretar a história de forma equivocada. Além disso, em três anos ele teria escrito 1,5 mil livros.

https://g1.globo.com/mundo/noticia/imprensa-norte-coreana-anuncia-que-kim-jong-un-tem-o-poder-de-controlar-a-natureza.ghtml

Papai Noel é apedrejado por ficar sem bombons para entregar às crianças

Foto: Arquivo Pessoal
Em desfile natalino em Itatiba, município da Região Metropolitana de Campinas, em São Paulo, um Papai Noel foi alvo de pedradas de crianças que não receberam bombons do bom velhinho.

O caso foi registrado no último domingo (10), no bairro de Porto Seguro. Durante o evento, a apresentação precisou ser interrompida imediatamente quando acabou-se o doce.

Felizmente, ninguém ficou ferido, mas um dos membros do grupo que estava no local foi atingido com uma pedrada na cabeça.

Em entrevista para a mídia local, a TV Tem, o rapaz ferido afirmou que o grupo que iniciou os arremeços era formado por volta de sete crianças, dos 9 aos 12 anos. Ela disse que esta não foi a primeira vez que ocorreu algo semelhante.

A recorrente agressão atrapalha as apresentações natalinas há quatro anos no bairro.

Empresário é surpreendido com bilhete após esquecer chave em moto

Empresário diz ainda que, infelizmente, não sabe quem deixou o bilhete na moto / Foto: Felipe Gongola/Arquivo Pessoal

Uma atitude de honestidade inesperada surpreendeu um empresário de Santos, no Litoral Sul de São Paulo, no último domingo (10). Felipe Gongola, de 29 anos, estacionou a moto em uma das principais avenidas da cidade, por volta das 16h, e esqueceu a chave no veículo. Quatro horas depois, quando retornou para onde havia deixado, encontrou um bilhete surpreendente.

“Eu estacionei e, como estava indo à praia, abri o baú com a chave para tirar óculos, chinelo e outras coisas que estavam guardadas. Acho que, como estava com muita coisa na mão, acabei esquecendo a chave na fechadura do baú”, relembra o homem que diz ter deixado a moto no Canal 3, um dos pontos mais procurados da região.

O empresário diz ter ficado quatro horas na praia e não percebeu que estava sem a chave. Após o questionamento de uma amiga, ele disse que notou que a chave não estava lá. “Ela perguntou como eu tinha ido, e eu respondei que estava de moto. Na hora, eu coloquei a mão no bolso e cadê?”, explica.

“Fui até a barraca da praia que a pessoa indicou no bilhete e a minha chave realmente estava lá. Eu esqueci a chave na fechadura do baú, a pessoa viu e deixou com alguém. Foi uma atitude muito bacana, uma prova de honestidade mesmo. Hoje em dia isso é tão raro… Espero que as pessoas peguem atitudes como essa como exemplo, se conscientizem e pratiquem boas coisas”, pede Felipe. Ele diz ainda que, infelizmente, não sabe quem deixou o bilhete na moto.

Em suas redes sociais, o empresário postou um vídeo em que agradece a “boa ação” da pessoa, que ainda não foi identificada. Ele aproveitou também para contar a história e exaltar a honestidade da pessoa que encontrou a chave.

http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/mundo/brasil/noticia/2017/12/12/empresario-e-surpreendido-com-bilhete-apos-esquecer-chave-em-moto-319590.php

‘Super-Homem Chinês’ morre ao cair de prédio de 62 andares

Um chinês de 26 anos que fez fama na Internet por vídeos e fotos nos quais aparecia escalando prédios sem qualquer equipamento de segurança morreu ao tentar realizar uma proeza nas alturas. De acordo com a mídia local, Wu Yongning fazia exercícios dependurado do 62º andar de um edifício quando perdeu o controle dos movimentos e caiu.

Conhecido nas redes sociais da China como o ‘Super-Homem chinês’, Wu contava com um séquito de milhões de seguidores virtuais, que estranharam a falta de atualizações em sua página. Na última sexta-feira, a namorada do jovem anunciou no Weibo, equivalente chinês do Twitter, que “hoje, dia 8 de dezembro, me faz pensar em 8 de novembro, o dia que você nos deixou e deixou este mundo”.

O incidente aconteceu em um arranha-céu em Changsha, capital da província de Hunan. De acordo com o jornal South China Morning Post, quando caiu do prédio, Wu competia para ganhar um prêmio equivalente a 15.000 dólares (cerca de 50.000 reais) que seria usado para o seu casamento e para cobrir despesas de um tratamento médico da mãe, informaram familiares.

Segundo a rede de notícias Sina, Wu tinha treinamento em artes marciais e eventualmente atuava como dublê em filmes chineses até se dedicar exclusivamente a divulgar suas proezas nas alturas nas redes sociais, algo que fazia desde fevereiro. O jovem gravou cerca de 300 vídeos em cima de alguns dos prédios mais altos do país contando apenas com uma câmera.

https://veja.abril.com.br/mundo/chines-morre-ao-fazer-exercicios-no-alto-de-predio-de-62-andares/